Notícia

Seu trabalho é perigoso? Conheça algumas das profissões mais prejudiciais à saúde


Como é de se imaginar, algumas profissões trazem mais riscos para a saúde do que outras. Uma enfermeira, por exemplo, tem mais chances de ser contaminada por uma infecção do que um advogado que trabalha dentro de um escritório.


Pensando nisso, o site de negócios norte-americano Business Insider reuniu dados do sistema de ocupação do país e do departamento de empregados dos EUA. Com as informações, foi possível identificar quais são as 27 profissões mais prejudiciais à saúde utilizando diferentes categorias e uma escala de risco que varia de 0 a 100. As numerações repetidas dizem respeito à 'empate' na posição das profissões.


24 – Radiologista


A 24ª posição do ranking aparece com quatro profissões empatadas. A primeira delas, de radiologista, foi listada pela exposição à radiação (87), exposição a doenças e infecções (85) e, acreditem, pela quantidade de tempo gasto sentado durante o exercício da profissão (74)


24 – Operador de fornos de metal em refinarias


Com alto risco de exposição à contaminação (100), a profissão também se torna prejudicial à saúde pela possibilidade de queimaduras, cortes e outros ferimentos (96) e pelas condições extremas de trabalho (94)


24 – Embalsamador


A vida também não é fácil para quem prepara o corpo dos mortos. Os trabalhadores da área correm risco de serem expostos a infecções e resíduos de fácil contaminação (83)


24 – Instalador e reparador de elevadores


Aparentemente inofensivo, consertar elevadores é tão prejudicial à saúde quanto embalsamar corpos e operar máquinas de radiação. A profissão entrou na lista pela condição perigosa da atividade (98) e pelo risco de queimaduras, cortes e outros ferimentos (82)


23 – Tecnólogo de medicina nuclear


Se a palavra “radiação” por si só já causa arrepios, imagina como deve ser o contato diário com equipamentos nucleares. O cargo entrou na lista pela exposição à radiação (100), e pela alta possibilidade de contrair infecções (93)


22 – Mecânico e instalador de refrigeradores


A publicação relaciona a atividade com a exposição a condições perigosas (93) e contaminantes (91), além de trazer riscos de queimaduras, cortes e outros ferimentos (71)


21 – Enfermeiro de cuidados intensivos


Atender a pacientes que necessitam de cuidados críticos e coronários trazem risco pelo contato direto com substâncias contaminantes e infecciosas (99), segundo a Business Insider


19 – Operador de empresas de petróleo, gás e mineração


Apesar dos salários atraentes oferecidos aos profissionais da área de petróleo e gás, a profissão traz riscos de queimaduras e cortes (77) e de exposição à contaminação (94)


19 – Operador químico


A atividade de controlar processos químicos foi avaliada como perigosa pelas condições extremas de trabalho (99), pela exposição à contaminação (96) e pelo alto risco de queimaduras e cortes (71)


17 – Paramédico


Salvar vidas também pode acabar como uma profissão prejudicial à saúde. O cargo traz riscos de exposição a doenças e outras infecções (89) e de queimaduras, cortes e outros ferimentos (53)


17 - Operador de máquinas de mineração


Os trabalhadores de mineradoras estão vulneráveis a contaminações (100), a condições extremas de trabalho (98) e a ferimentos (64)


16 – Reparador de refratários


Construir ou consertar fornos, caldeiras e poços traz perigos aos profissionais pelo contato com substâncias contaminantes (100), pela exposição a condições extremas de trabalho (85) e pelo risco de queimaduras, cortes e outros ferimentos (85)


15 – Coletor de lixo


Os profissionais que trabalham com a coleta de lixo residencial e materiais recicláveis podem contrair doenças pela exposição a substâncias contaminantes (97), pelo tempo gasto sentado durante a atividade (69) e pela possibilidade de infecções (63)


14 – Operador de equipamentos nucleares


Os funcionários que trabalham com equipamentos usados para liberação e controle de energia nuclear estão vulneráveis a exposição à radiação (89) e à possibilidade de contaminação (65)


13 – Preparador de equipamentos médicos


Os responsáveis por esterilizar, instalar ou limpar laboratórios médicos estão em contato direto com contaminantes (94) e correm risco de contrair doenças e infecções (92)


12 – Piloto, copiloto e engenheiros de voo


A condição foi relacionada na lista, principalmente, pelo tempo que o trabalhador passa sentado (93) durante o exercício da atividade. A publicação também lista que os comandantes estão frequentemente expostos a radiação (73) e a contaminantes (68)


11 – Operadores de torres de perfuração de petróleo


A profissão é outra ligada ao petróleo e gás a aparecer na lista de trabalhos prejudiciais à saúde, com riscos de contaminação (100), queimaduras, cortes e outros ferimentos (93) e condições extremas de trabalho (91)


10 – Cirurgião


Os profissionais que desempenham ou ajudam em processos cirúrgicos estão em contato constante com doenças e infecções (88), correm o risco de contaminação (80) e trabalham em condições extremas (69), de acordo com o relatório


9 – Engenheiro e operadores de caldeiraria


O ranking julga que realizar a manutenção em qualquer tipo de equipamento utilizado por prédios e indústrias trazem alto risco de exposição a contaminantes (99), tem condições de trabalho extremas (89) e expõem os profissionais a queimaduras, cortes e outros ferimentos (84)


8 – Operador de tratamento de água


O tratamento hídrico também pode ser prejudicial à saúde. A atividade traz risco de contaminação (97) e expõe os trabalhadores a queimaduras, cortes e outros ferimentos (74)


7 – Técnico de histologia


Já os profissionais com atividade relacionada ao preparo de cortes de tecido para exame microscópico e diagnóstico por patologistas trabalham em condições extremas (88), estão expostos a contaminantes (76) e correm o risco de contrair infecções e outras doenças (75)


6 – Inspetor alfandegário


Investigar e inspecionar os viajantes que circulam entre um país e outro com a intenção de coibir violações à legislação também pode ser prejudicial à saúde, com exposição a substâncias contaminantes (78), a doenças e infecções (63) e a radiação (62)


5 – Podólogo


Os cuidadores de pés asseguraram a quinta posição do ranking de profissões mais danosas à saúde. Segundo o levantamento, a atividade expõe os trabalhadores a doenças e infecções (87) e a substâncias de fácil contaminação (67)


4 – Veterinário


E nem mesmo os veterinários escaparam da lista. Tratar e diagnosticar os animais expõe o ser humano a doenças e infecções (81), a queimaduras e cortes (75) e a outras substâncias contaminantes (74)


3 – Anestesista


Administrar anestésicos e medicamentos sedativos também expõe os profissionais a doenças e infecções (94), os coloca em contato com contaminantes (80) e à radiação (74)


2 – Comissário de bordo


Assim como acontece com os pilotos e copilotos, na 12ª posição do ranking, os comissários de bordo também estão vulneráveis a substâncias contaminantes (88) e infecções (77). Além disso, a profissão expõe os trabalhadores a queimaduras, cortes e outros ferimentos (69)


1 – Dentista


Aparentemente inofensiva, a atividade de examinar, diagnosticar e tratar dentes e cáries foi selecionada como a mais prejudicial à saúde dos profissionais. De acordo com o levantamento, a área expõe os trabalhadores a substâncias contaminantes (84) e a doenças e infecções (75). O tempo gasto sentado durante o exercício da atividade (67) também ajudou na escolha.


Fonte: R7


09/05/2016

TV UGT-RJ


Jornal UGT-RJ

Filie-se a UGT-RJ

Projeto Inclusão Digital

Cartilhas UGT-RJ


Visitantes

Contador de Acesso - Contador de visitas

Rádio Web Fire FM

Endereço: Rua Camerino, 128 7ºAndar, Centro - Rio de Janeiro, Cep: 20080-010

Telefone: (21) 2223-2656
Telefone: (21) 2223-7849
Desenvolvido por:


Todos os Direitos Reservados UGT RJ - União Geral dos Trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro.