Notícia

PREFEITO DE GUAPIMIRIM PRESTIGIA CELEBRAÇÕES DA UGT NA REGIÃO


O evento representou um momento de reflexão sobre a trajetória de lutas pelo empoderamento das mulheres


Com a presença do prefeito de Guapimirim Jocelito Pereira de Oliveira, popularmente conhecido como Zelito Tringuelê; e da primeira dama, a secretária Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Paula Machado; a União Geral dos Trabalhadores (UGT) nacional e do Rio de Janeiro (UGT-RJ) celebraram, no sábado, 18, duas importantes datas para a classe trabalhadora: o 8 de março (Dia Internacional da Mulher) e o 21 de março (Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial).


Organizado pelas secretarias da Diversidade Humana Nacional e da Mulher do Estado do Rio de Janeiro, o evento aconteceu no Clube Recreativo do Sindicato do Asseio e Conservação do Rio (Siemaco-Rio) e representou um momento de reflexão sobre a trajetória de lutas pelo empoderamento das mulheres, a importância do reconhecimento e valorização de suas múltiplas jornadas; a violência a que são submetidas; e as fragilidades da Lei Maria da Penha; entre tantas outras questões.


Presidente da UGT-RJ, Nilson Duarte Costa fez críticas à proposta de equiparação entre homens e mulheres pretendida pelo Governo Federal quanto à idade mínima de 65 anos para a aposentadoria. Da mesma forma, à discriminação sofrida pela mulher no mercado de trabalho. “Temos que estar unidos, homens e mulheres, para mostrar ao governo que caminhos tomar para minimizar essa situação”, destacou ele, endossado pela secretária nacional de Saúde e Segurança do Trabalho da UGT, Cleonice Ribeiro.


“Respeito é o que queremos e precisamos”


Representando o presidente nacional Ricardo Patah, ela foi categórica, dirigindo-se aos presentes, entre eles, moradores do município de Guapimirim, Região Metropolitana do Rio: “Este é um momento de reflexão, de promover mudanças. Temos ainda o machismo que impera e que nos impede de ocupar espaços que já conquistamos. Respeito é o que queremos e precisamos, em todas as instâncias. Queremos um mundo mais justo, humanitário, mais digno para que possamos mostrar a nossa força”.


Secretária nacional da Diversidade Humana, Ana Cristina dos Santos falou sobre a unidade construída ao longo de 9 anos de atuação conjunta com a Secretaria da Mulher “em prol das políticas de trabalho”. A secretária entregou moções de aplausos às entidades sindicais que inseriram em seus acordos e convenções de trabalho as cláusulas raciais e homofóbicas.


Na luta pela igualdade racial


Secretária da Mulher da UGT-RJ e nomeada coordenadora municipal de Igualdade Racial daquele município no dia 1º de fevereiro, Fátima Maria da Conceição dos Santos fez saudações a todos, reafirmando: “O que nós, mulheres, queremos é igualdade e respeito. Igualdade se dá quando trabalhamos todos juntos, lado a lado.” Moradora da região, Fátima comentou, ainda, o convite do prefeito para ocupar a Coordenadoria.


“O convite representa o reconhecimento do trabalho social que venho desenvolvendo aqui na região, através da ONG Refulyer. Atendemos cerca de 900 famílias com atividades, por exemplo, como aulas de capoeira e dança, cursos de eletricista, garçom, pedreiro e reforço escolar”, relaciona ela, acrescentando a importância do apoio de entidades como a União Geral dos Trabalhadores do Rio (UGT-RJ) para a realização das ações empreendidas.


A Previdência na vida das mulheres


O encontro foi marcado, ainda, pela esclarecedora palestra “O impacto da reforma da Previdência na vida das mulheres e dos trabalhadores”, proferida pelo presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da UGT (Sindiapi), Natal Léo.


“As maldades da PEC 287 afetam todo mundo, mas muito mais a mulher que já é afetada por sua dupla jornada e uma série de coisas que ela sofre. Ela vai perder na aposentadoria, por exemplo, cerca de 37% sobre o sistema antigo. É, enfim, uma coisa muito ruim que está acontecendo com a mulher brasileira”, lamentou Natal Léo que, ao longo de sua palestra, prestou diversos esclarecimentos a mulheres aposentadas ou em vias de se aposentar.


Reportagem: Luiza Felix (Comunicação UGT-RJ)


Legenda de fotos: Roberto Azevedo Produções


21/03/2017

TV UGT-RJ


Jornal UGT-RJ

Filie-se a UGT-RJ

Projeto Inclusão Digital

Cartilhas UGT-RJ


Visitantes

Contador de Acesso - Contador de visitas

Rádio Web Fire FM

Endereço: Rua Camerino, 128 7ºAndar, Centro - Rio de Janeiro, Cep: 20080-010

Telefone: (21) 2223-2656
Telefone: (21) 2223-7849
Desenvolvido por:


Todos os Direitos Reservados UGT RJ - União Geral dos Trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro.