Notícia

'Novo salário mínimo foi reajustado com ganhos reais', diz Dieese


Cerca de R$ 1,7 bilhão será injetado na economia.


Mínimo reajustado será pago já no final janeiro ou início de fevereiro.


Os paraenses que recebem salário mínimo receberão o pagamento reajustado já no final do mês de janeiro ou início de fevereiro. O novo mínimo de R$ 880 está em vigor desde a última sexta-feira (1º) em todo o Brasil. Segundo o Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese), o valor continua sendo reajustado com ganhos reais.


Nos próximos 12 meses aproximadamente R$ 1,7 bilhão alcançarão cerca de 1,4 milhão de pessoas, mais ou menos 40% da população ocupada em todo o estado do Pará. O reajuste é de 11,68% em relação ao mínimo praticado até 31/12/15 de R$ 788.


Segundo acordo entre o Governo Federal e os trabalhadores (através das Centrais Sindicais), o reajuste tem ganho real acumulado desde abril de 2002. A sua forma de reajuste alcança aproximadamente 77%, o maior crescimento real em quase 76 anos de historia do salário mínimo no Brasil.


Em 2015,a cesta básica comprometeu cerca de 45% do orçamento dos paraenses. (Foto: Reprodução)


Cesta básica


Em novembro de 2015, a Cesta Básica dos Paraenses custou R$ 325,69 e comprometeu na sua aquisição aproximadamente 45% do salário mínimo de R$ 788.


Com o novo mínimo de R$ 880, o impacto deverá diminuir um pouco, mas não o bastante para que o mínimo atenda os preceitos constitucionais, onde o trabalhador tem direito a habitação, vestuário, transporte, educação, alimentação, lazer, etc. Esse salário constitucional deveria ser, segundo o Dieese, de cerca de R$ 3.400.


Fonte: G1


05/01/2016

TV UGT-RJ


Jornal UGT-RJ

Filie-se a UGT-RJ

Projeto Inclusão Digital

Cartilhas UGT-RJ


Visitantes

Contador de Acesso - Contador de visitas

Rádio Web Fire FM

Endereço: Rua Camerino, 128 7ºAndar, Centro - Rio de Janeiro, Cep: 20080-010

Telefone: (21) 2223-2656
Telefone: (21) 2223-7849
Desenvolvido por:


Todos os Direitos Reservados UGT RJ - União Geral dos Trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro.